sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Esta é de hoje

Aha surpresa!
Estou mesmo a escrever agora.
O orçamento (2 em 1) chegou naquele mesmo dia.
Achei-o genericamente interessante.
Acho que provavelmente vou conseguir fazer um preço de amigo a quem quiser ficar com o livro (custa-me dizer comprar… e vender… e depois uso eufemismos parvos).
Havia pormenores que tive de tratar directamente com eles, como a gramagem do miolo, que não era exactamente o que tínhamos falado e outras pequenas coisas assim. Mas o Senhor da gráfica vem cá em breve e mostra-me as amostras todas que é preciso ver.
Não sei se ele está melhor. Nesse dia falei com outra pessoa. A Menina da gráfica, também simpática e que me pareceu bem de saúde felizmente.
E continuo então à espera de um orçamento definitivo para depois poder usá-lo para auscultar a concorrência. Claro. O Senhor da gráfica e a Menina da Gráfica são simpáticos, mas o mundo é grande.
É nessa altura que vou “pedir o conselho genérico de um amigo que se movimenta no meio gráfico”. Talvez o conselho não seja assim tão genérico… mas ele vai ajudar-me porque os amigos ajudam-se e porque é um querido. (Espero que não esteja ou doente (coitado) ou sem tempo). Logo se vê.

6 comentários:

  1. É como ver nascer um filho... só que demora mais tempo.

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Ana, desculpa meter a foice em ceara alheia... mas recebi a tua mensagem, aqui estou a dar a minha opinião.
    Deves perguntar a várias gráficas, sobretudo a várias editoras: Elas andam à procura de autores e os autores, à procura de quem os publique, certo?
    Pois, amiga, busca: existem editoras aos molhos, umas boas outras nem por isso.
    Outro assunto:
    A gráfica apenas te imprime o livro ou também o comercializa e distribui?
    Ainda outra coisa: não envies originais a ninguém sem estarem devidamente registados.
    Vai a www.igac.pt ou seja directamente ao Ministério da Cultura.
    Podes fazer tudo através do site, tens de enviar 2 cópias.
    E por fim... perdoa, mas tinha de te dizer isto:
    um livro não é corpo, é espírito!
    Boa sorte, beijinhos,
    Maria

    ResponderEliminar
  3. Olá Carlos Barros

    Sim, mas conceber, produzir e mesmo ver nascer um filho é mais "prazeiroso", com a vantagem que depois não tem de se vender o filho aos bocadinhos.

    Ana

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria

    Por favor, mete a foice. É disso que eu preciso.
    Obrigada pela opinião.
    Vou perguntar a várias gráficas.
    A várias editoras já perguntei: ou não me responderam, ou me disseram que não, ou me fizeram propostas que considero indecências comerciais.
    Existem editoras aos molhos, umas boas (que não querem publicar o desconhecido)outras nem por isso (já tive uma "colaboração com uma e chegou-me).
    Quanto ao outro assunto:
    A gráfica apenas me imprime o livro.
    Eu trataei da distribuição.
    Os originais que vou publicar estão devidamente registados no IGAC.
    Por fim... gosto que se diga o que se pensa.
    e eu penso: um livro não é só corpo, é especialmente espírito! No entanto este blog trata do corpo do livro. O espírito está lá dentro e sai cada vez que se abre a capa.

    Obrigada e beijinhos

    Ana

    ResponderEliminar
  5. Ah Carlos

    Faltou mandar beijinhos...

    Beijinhos

    Ana

    ResponderEliminar
  6. Ora cá está mais um nº ímpar. Não pode ser. Temos de nos organizar. Eu escusava de ter feito um comentário para mandar beijinhos ao Carlos Barros... estavam subjacentes... mas ele tinha-me mandado um a mim... depois o envio de beijinhos fica em nº ímpar. Além disso, já que tenho tão poucos comentários... comento eu... que se lixe.

    ResponderEliminar