quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Arte do banho-maria final

Estava indecisa entre não vos dizer nada e dizer-vos coisa nenhuma.
Decidi dizer-vos coisa nenhuma. Ou quase.
Está tudo em banho-maria.
Os colaboradores queridos a tentar arranjar tempo para darem uma olhada no trabalho.
Sim, é trabalho! Não andamos a brincar!
O Senhor da gráfica à espera que lhe entreguemos a arte final (soa bem arte final, não soa? É que, para já, é arte e, depois, ainda por cima, é final… soa bem…).
O Senhor do espaço, com quem conversei melhor há uns dias, está a arranjar oportunidade para me dar as últimas indicações, embora me pareça que, no essencial, estamos esclarecidos. Ah, o Senhor, ou melhor, os Senhores do espaço são muito simpáticos.
Até agora só gente simpática envolvida.
Espero também repostas relacionadas com a distribuição, que é uma questão menos premente, mas importante… a não ser que vocês vão mesmo todos ao lançamento e levem os amigos e não sobre livro nenhum para distribuir…
Mas está tudo controlado, estamos dentro dos prazos previstos e a obra será cumprida.
Comprida já ela é.

4 comentários:

  1. Por vezes é melhor não dizer nada do que dizer alguma coisa mas neste caso fizeste bem em dizer qualquer coisa mesmo. Assim fica-se com uma ideia mais precisa do tempo que se demora a tratar de todo este processo.

    Demora tempo mas acho que estão reunidas as condições para correr muito bem.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Eu fico, às vezes, indecisa entre não dizer nada ou dizer coisa nenhuma. Mas é só por um bocadinho, depois decido-me quase sempre por dizer seja o que for (coisas nenhumas). Também gosto de dizer realmente coisas. Mas esses são momentos especiais. O momento em que se diz mesmo alguma coisa é um grande momento.
    O processo é longo é... vai valer a pena.
    Vai valer.

    Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  3. "Estava indecisa entre não vos dizer nada e dizer-vos coisa nenhuma."
    Me parece a oportunidade perfeita para poder fazer o tao esperado comentario no teu blog.
    Muitas vezes a indecisao de nao saber como traduzir as impressoes e emocoes em palavras me fazem tambem dancar nessa corda bamba entre o nao dizer nada ou dizer coisa alguma. Ate entao fiquei com a primeira opcao.
    Mas isso foi ate ler teu post de hoje e entao o empurrao que faltava parece que chegou.
    Tenho acompanhado na medida em que a distancia permite teus incursos literarios e a mim eh indiscutivel o don que possues de encantar as palavras para que elas se configurem em fadas e demonios prontos a tua vontade, mas acima de tudo o que me deixa com orgulho eh ver voce lutando pelo teu mundo!!!! Parabens minha amiga !

    ResponderEliminar
  4. Obrigada amiga!
    É verdade que às vezes me entrego a fadas e a lutas com demónios. E gosto de escrever sobre isso e sobre a minha vontade, e a falta dela, e tudo o resto. Merecer o orgulho dos meus amigos é que me enche verdadeiramente de orgulho, especialmente vingo dos amigos de quem mais me orgulho, como é o teu caso.

    ResponderEliminar